Foto dos manifestantes nas escadarias da Prefeitura respeitando o isolamento

O Movimento dos Aprovados em Concursos Públicos de Santos deu seu recado ao secretário de Gestão, Adriano Leocádio: a disposição na luta pela nomeação dos habilitados nos processos homologados continua.

Nesta quinta (3), dezenas de profissionais fizeram uma manifestação nas escadarias do Paço Municipal com faixas e cartazes. O secretário recebeu o manifestantes e afirmou que não pode se comprometer dando uma previsão de quando o Governo chamará novos aprovados. Ele ainda frisou que não pode, nos próximos meses, promover nomeações referente a cargos sem vacâncias por estarmos em ano eleitoral.

Ocorre que sabidamente são muitos os setores em que há, sim, cargos vagos e sobrecarga de trabalho e no atendimento aos munícipes. E a situação vem se arrastando há muitos anos.

Embora o grupo não tenha ouvido uma resposta positiva do Governo, a mobilização seguirá fazendo barulho.

Suspensão

No mesmo dia em que os trabalhadores fizeram a manifestação, a Prefeitura de publicou no Diário Oficial uma portaria suspendendo a nomeação dos candidatos aprovados em quatro concursos públicos municipais para recompor quadros nos setores de Saúde, Educação, Defesa Civil e manutenção.

Passam a ter prazo congelado os editais de aberturas de números 08, 09, 62 e 74, todos datados de 2019.

A situação minimiza temporariamente o drama de apenas uma parcela dos aprovados (auxiliar e médico veterinário, inspetor de alunos, agente de Defesa Civil, mecânico, tratador de animais, especialidades médicas e psicólogo organizacional).

Para a maior parte dos aprovados nos certames recentes o compasso angustiante da espera continua. Enquanto isso, vários serviços com aumento de demanda por servidores seguem descobertos.

Um exemplo de cargo com funcionários em número inferior à necessidade é o de inspetor de alunos. Além do significativo número de servidores com idade para se aposentar, a rede teve novas unidades escolares entregues. Com os professores a situação se repete.

Em outras áreas consideradas essenciais e que não pararam por conta da pandemia o reflexo negativo na qualidade do atendimento aos munícipes se aprofundou ainda mais.

Por tudo isso o movimento continua, com o total apoio do SINDSERV SANTOS!