Em assembleia realizada de forma virtual nesta quinta (13), os trabalhadores da Rede Municipal de Ensino de Santos decidiram realizar um ato na segunda-feira, dia 17, às 16h, para marcar a posição da categoria em defesa da vida e da saúde nas comunidades escolares.

O ato será no Paço Municipal, com todos os cuidados de distanciamento e seguindo todos os protocolos de higiene e segurança.

Consultados na assembleia, 100% dos servidores da Educação disseram ser contra à retomada das aulas nas UMEs, mesmo que de forma escalonada, antes que uma vacina segura contra o novo coronavírus seja colocada à disposição da população.

Os trabalhadores também aprovaram um manifesto a ser divulgado amplamente para toda a Cidade. O documento contém os principais riscos da atitude irresponsável do prefeito Paulo Alexandre Barbosa de colocar em discussão a possibilidade da volta às aulas presenciais num momento em que todos os números e fatos científicos demonstram claramente a necessidade de manter o distanciamento social.

O manifesto pode e deve ser assinado por servidores de todas as áreas, estudantes, mães e pais de alunos e por todos os santistas preocupados em pressionar as autoridades a tomarem medidas que detenham o aumento de contágios e mortes.

Para assinar e ajudar a compartilhar o manifesto, basta acessar o link: manifesto.sindservsantos.org.br

Convidamos também os trabalhadores a curtirem e ajudarem a divulgar a página da Campanha “SANTOS MERECE OUTRA EDUCAÇÃO”, onde o tema Volta às Aulas e outros assuntos relevantes envolvendo a Educação são debatidos. Acesse aqui

OUTRAS MANEIRAS DE FORTALECER A LUTA
Foi apresentado na assembleia a construção, a várias mãos, do
Manifesto dos Professores de Santos pelo Retorno Seguro. O texto também será entregue ao prefeito e você poderá assinar por meio do formulário. Acesse aqui

Outra iniciativa apresentada na assembleia envolve educadores de Santos e de outras cidades da Baixada Santista. Trata-se da Campanha “Ensino se Recupera, Vidas Não”. Apoie, curta e acompanhe a página aqui

NÃO AO RETORNO PRESENCIAL DAS AULAS: SAÚDE E VIDAS EM PRIMEIRO LUGAR!

SÓ A LUTA COLETIVA MUDA A VIDA!