Foto do Bolsonaro e Paulo Alexandre, ambos gargalhando, com o texto: "Granada no bolso do inimigo - PARTE 2" (Foto: Fernanda Luz)

Paulo Alexandre (PSDB) aceitou que Bolsonaro e Paulo Guedes colocassem a “granada no bolso” dos servidores (que eles chamam de “inimigo”, veja aqui).

Com isso, os servidores de Santos ficarão 2 anos sem reajuste salarial. Ou seja, por força de Lei não será possível nem mesmo reajustar os salários pela inflação. Paulo Alexandre já não reajustou esse ano e o próximo prefeito não poderá reajustar até o começo de 2022.

Além disso, ficaremos esse tempo todo sem contar o tempo pra qualquer benefício (licença-prêmio, anuênios, triênios, quinquênios…) até 31 de dezembro de 2021.

Paulo Alexandre e o próximo prefeito também ficam proibidos de:

  • Criar ou aumentar auxílios, vantagens, bônus, abonos, verbas de representação ou benefícios, inclusive os de cunho indenizatório;
  • Criar qualquer nova despesa obrigatória ou medida que a aumente acima da inflação;
  • Alterar a estrutura de carreira, criar cargo, emprego ou função que implique aumento de despesa;
  • Admitir ou contratar e realizar concurso público, exceto vagas em aberto de chefia e de direção que não impliquem aumento de despesa.

A Lei (173/2020) até permite reajuste (e esses outros itens) para alguns servidores que estão na linha de frente da pandemia, mas NÃO OBRIGA a fazer o isso, deixa opcional. Ou seja, NÃO HAVERÁ REAJUSTE PARA NINGUÉM na prática!

CALOTE no IPREV Santos

Se já não bastasse tudo isso, a Lei Federal desobriga o prefeito de pagar a sua parte ao IPREV Santos. Bastaria criar uma Lei Municipal específica dizendo que não iria pagar.

E é o que Paulo Alexandre está fazendo. Já está pronto o Projeto de Lei que dispensa ele mesmo de pagar sua parte ao IPREV Santos até o final desse ano. Outra molecagem do prefeito foi a de suspender o pagamento de sua dívida até o começo do ano que vem (quando não estará mais em Santos).

Prefeito sem palavra!

Quando fez a dívida, prometeu de pé junto que iria pagar. Agora foge de suas responsabilidades! Quando quis voto dos servidores, prometeu de pé junto que iria “valorizar”. Agora amargaremos 2 anos vendo os salários sendo corroídos pela inflação.

Iniciaremos desde já campanha contra quem Paulo Alexandre pretende que seja seu sucessor! Servidor, NÃO VOTE no candidato que está diminuindo o seu salário!