Servidores mobilizados na Câmara dos Vereadores

Em segunda votação realizada na segunda-feira (16/12), em sessão extraordinária às 9h da manhã, os vereadores aprovaram o aumento do desconto em 2% ao IPREV. Atualmente os servidores pagam 12%, em abril o desconto passa para 14%.

Incorporações

O Projeto de Lei aprovado também cortará todas as gratificações dos cálculos da aposentadoria. O que conta atualmente para melhorar um pouco o que você vai receber no futuro, não vai contar mais. Veja as incorporações que foram cortadas: FTE (Função Técnica de Educação), C’s (Cargo em Comissão), FG (Função Gratificada), Função Comissionada, Gratificações pelo local de trabalho, Gratificação ao servidor indicado pelo governo para integrar conselho ou órgão deliberativo e qualquer outra de caráter temporário.

Quando o governo quer, aprova o que quiser do dia pra noite

Curioso que para as reivindicações dos servidores é um lenga-lenga danado. O processo dá mil voltas nos departamentos da Prefeitura e demora anos para sair. Mas quando o o governo tem interesse, o processo é finalizado “vapt-vupt”.

O Projeto de Lei do prefeito entrou na Câmara dos Vereadores dia 09/12 (segunda-feira). Na quinta de noite saiu a pauta de votação para a sessão extraordinária no dia seguinte, às 10h da manhã, com o Projeto incluso.

O Projeto passou em primeira discussão na sexta-feira e segunda-feira já teve a segunda votação, também em sessão extraordinária de manhã (horário que quase nenhum trabalhador pode comparecer).

Ou seja, fizeram de tudo para votar às escondidas, em apenas uma semana, já quase nas festas de final de ano. Sem nenhuma participação dos servidores, nenhuma discussão, nada.

Hipocrisia 1

Para tentar defender o Projeto, alguns vereadores falaram que era preciso aumentar o desconto do salário dos servidores porque o IPREV estaria condenado financeiramente.

São praticamente os mesmos vereadores que em dezembro de 2015 votaram pela diminuição do repasse do governo de 6% para 2%, dizendo que o IPREV tinha dinheiro sobrando.

Hipocrisia 2

Outra fala comum foi criticar o congresso nacional “malvadão” por ter aprovado essa Reforma horrível. Se esquecem que quem votou pela Reforma da Previdência nacional foram políticos de seus próprios partidos. E que eles mesmos eram publicamente favoráveis a essa Reforma.

PRÓXIMA BOMBA É BEM PIOR!

Esse foi só o começo, o pior está por vir! Assim que as tais das PECs Paralelas (PEC 6 e 133) forem aprovadas, Paulo Alexandre e seus vereadores-capachos irão atacar com tudo nossas aposentadorias.

Todas as regras de idade mínima, contribuição, cálculo da média salarial, pontuação, transição etc serão alteradas por essas PECs que estão votando lá em Brasília.

Para que mais essa bomba não caia nas nossas cabeças, precisamos nos mobilizar!

PARTICIPE ATIVAMENTE dos atos que o sindicato chamar contra os ataques dos governos Bolsonaro e Paulo Alexandre!