Um dos slides do governo do Estado de SP divulgados hoje mostrando que a Baixada Santista é o epicentro do Coronavírus no Estado

A Seduc finalmente fez uma reunião com o sindicato da categoria ontem (26/05). Porém, as respostas da pasta não foram nada satisfatórias tanto para os trabalhadores quanto para a população em geral.

Santos e a Baixada Santista estão em situação crítica em relação à pandemia. Mesmo assim, o governo vai pôr em circulação na cidade nos próximos dias 28, 29/05 e 01/06 milhares de pessoas entre servidores e munícipes.

Pior, além de prosseguir com essa ideia insana, o governo não está disponibilizando EPIs (Equipamentos de Proteção Individuais) em número suficiente e de forma adequada. Na primeira rodada de distribuição de cestas básicas para alunos cadastrados no Bolsa Família e Cadastro Único, houve escolas que não receberam EPIs em quantidade adequada.

Para a distribuição de amanhã, algumas escolas que receberam estão denunciando a insuficiente quantidade de material para os 3 dias, a sua qualidade (álcool líquido ao invés de gel, por exemplo) e que estão sendo entregues abertos, em sacos de supermercado, sem as devidas informações de procedência, fabricação e validade.

COZINHA ABERTA

Sobre a possibilidade de abrir as cozinhas para fazer refeições todos os dias (café, almoço e lanche da tarde) para os alunos, a Secretária de Educação nem negou nem confirmou, apenas disse que vai estudar. Essa possibilidade, sem nenhum estudo e consulta aos gestores e funcionários das UMEs, foi descrita como solução em live pela vereadora Audrey Kleys (PP) e segundo ela a Secretaria já estaria colocando em andamento.

Dos 84 diretores de escolas, 70 assinaram um documento e entregaram na Seduc reivindicando que isso não aconteça e que todos os valores da alimentação escolar sejam distribuídos por cartão para todos os alunos via correio.

OUTROS ASSUNTOS

Promoção: as primeiras rodadas de promoções de especialistas não aconteceram conforme o prometido (veja aqui) por conta da pandemia. A Secretária disse estar empenhada no assunto e tem uma reunião agendada com a Seges no dia 08/06 sobre o tema. Quanto à prorrogação do concurso de promoção de PADs para PEBs (concurso venceu dentro do período da pandemia), a secretária respondeu que é favorável sim, pois necessita de promoção desses para chamar os PADs concursados em 2019 e que existe uma lacuna grande para ser preenchida.

Atribuição: agora na volta das férias-reclusão, não voltarão diversos professores, funcionários e Equipes Técnicas por licenças diversas, tendo a necessidade de repor o trabalho desses para não sobrecarregar os colegas e concluir os serviços mesmo que de forma remota. A Seduc disse que vai estudar caso a caso as requisições das direções.

Projetos: para cortar gastos, o governo resolveu cortar vários projetos e diminuir a carga dos 7 que sobraram. A Secretária disse que colocaria isso oficialmente, em Portaria, mas ainda não foi publicado. Lastimável essa decisão, sendo que essa remuneração já estava aprovada e que os professores se planejaram no começo do ano para contar com esse pagamento.

Calendário escolar: o governo continua se negando a apresentar para o sindicato e categoria sua proposta que já está em avaliação no Conselho Municipal de Educação. Tanto na reunião quanto em resposta por ofício, a Seduc só apresentou o que já foi publicado.

ENTRE EM CONTATO

Qualquer problema em relação à distribuição de material escolar deve ser imediatamente comunicada ao sindicato: